Sobre nós

A ATAV, Associação Portuguesa de Tradutores de Audiovisuais, nasceu oficialmente no dia 2 de julho de 2019. A nossa missão é valorizar o ramo e proteger e unir os tradutores de audiovisuais, sejam eles de legendagem, dobragem, legendagem para surdos, audiodescrição ou localização de jogos.

A nossa missão

A ATAV pretende dignificar a tradução de audiovisuais de forma a que os próprios tradutores sejam vistos como profissionais qualificados e sejam remunerados e reconhecidos como tal. Para atingir este objetivo, tencionamos fazer o seguinte, conforme for possível:

  • Ir a universidades de todo o país e falar com os alunos sobre o que é a TAV, explicar o mercado, incentivá-los a fazer estágios (curriculares ou extra-curriculares) em empresas da área, sublinhar a importância da cooperação;
  • Criar uma parametrização base para os vários ramos de TAV e disponibilizá-la na página web;
  • Criar uma newsletter com estudos, artigos, notícias, entre outros, que interessem à TAV;
  • Criar ligações com as outras associações para que se possa melhorar o estatuto do tradutor;
  • Utilizar a sede da associação como espaço de cowork para tradutores;
  • Criar parcerias com áreas que podem ser do interesse do tradutor, como por exemplo: oftalmologistas e optometristas, lojas de software (computadores, auscultadores, programas, etc.), contabilistas, agências de seguros, áreas da medicina que tratem doenças que aflijam os tradutores (tendinites, problemas de coluna, etc.);
  • Usar as redes sociais para promover a TAV através de publicações e partilhas, incluindo vídeos que abordem vários aspetos da TAV;
  • Ir a escolas de cinema e promover a consciencialização da TAV dentro dos estudos cinematográficos;
  • Ter aconselhamento jurídico;
  • Ter aconselhamento contabilístico, inclusive que faça ações de formação sobre questões pertinentes aos tradutores;
  • Abrir o diálogo entre tradutores quanto aos preços praticados na indústria e a sua viabilidade;
  • Usar o feedback dos tradutores para alertar em relação a empresas/clientes;
  • Organizar encontros e atividades para tradutores para promover o convívio;
  • Organizar workshops que permitam o conhecimento dos diversos softwares que existem no mercado (legendagem e tradução para dobragem);
  • Criar um programa que junte mentores e mentorados de forma a que os mais inexperientes possam aprender com algum apoio;
  • Organizar workshops sobre outros ramos TAV que não são tão abordados ou sequer leccionados: legendagem para surdos, audiodescrição, entre outros;
  • Criar uma lista de eventos da área de forma a conseguirmos uma presença nos mesmos, de preferência com descontos para associados;
  • Criar e disponibilizar glossários de várias áreas para download gratuito;
  • Ter aconselhamento informático;
  • Ter aconselhamento psicológico e ações de formação a nível de saúde mental.