Reunião da Comissão Consultiva ATAV

Reunião ATAV
Este artigo foi alterado às 17h55 do dia 11 de agosto de 2020 para não partilhar com não-associados informações a que apenas associados devem ter acesso. Os associados terão acesso à ata na íntegra como foi originalmente publicada aqui. No entanto, esta notícia conterá só um resumo da dita reunião.

No dia 6 de agosto de 2020, 11 membros da Comissão Consultiva da ATAV reuniram-se virtualmente para discutir a questão dos preços de legendagem e de possíveis ações que a ATAV possa tomar em relação a este tema.

Um dos primeiros pontos a ser discutido foi o prazo de pagamento de muitas empresas ser superior ao legalmente permitido, que é 60 dias. Falámos da possibilidade de informar os tradutores desta questão de forma a deixarmos de aceitar prazos de pagamento incomportáveis. Ligações sobre este assunto: https://dre.pt/pesquisa/-/search/261160/details/maximized e https://dre.pt/pesquisa/-/search/602073/details/maximized.

Foi também falado de um cálculo para chegar a um valor que seria aceitável para um profissional de legendagem em Portugal. Encontrámos informações (no jornal Expresso, entre outros) que indicam que o salário médio de licenciados em Portugal em 2017 era de, aproximadamente, 1500€ bruto por mês. Chegámos à conclusão que, entre os presentes, o ideal será fazer, no máximo, 30 minutos de tradução e legendagem por dia, num horário de trabalho de 8 horas, o máximo legal pelo qual nos devemos reger, tendo ainda em conta que o tradutor freelancer tem também funções contabilísticas e de marketing, entre outros, que não podem ser quantificadas em valor por hora recebido, mas que devem ser incluídos nos cálculos de forma a percebermos o valor aceitável por um trabalho qualificado e especializado que permita aos profissionais ter qualidade de vida. Contando com 8 horas por dia, 5 dias por semana (atenção que esta não é a realidade atual, mas é o ideal pelo qual nos devemos reger), considerando, no entanto, que nem todos os dias de trabalho terão, efetivamente, trabalho, fizemos um cálculo com 18 dias de trabalho propriamente dito e pressupondo o valor de 12 meses de trabalho distribuído por 11, de forma a ser possível gozar de um mês de férias “remunerado”.

(€1500 x 12 (meses)) / 11 (meses de trabalho)

€1636

€1636 / (30 (minutos diários) x 18 (dias de trabalho))

€3,02/min

Assim, chegámos à conclusão que o valor ideal que deveríamos receber por minuto por tradução e legendagem seria 3€/min. Foi comentado o facto de ser um valor ainda muito distante da realidade nacional, mas não tanto da realidade internacional.

Com plena noção de que não é realista exigir este valor sem uma preparação prévia, falámos da possibilidade de reunir as empresas, expor a situação e, a pouco e pouco, elevar o valor pago a nível nacional. Isto também seria do interesse das empresas nacionais, que poderiam usar este argumento para pedir mais aos seus clientes e, por sua vez, pagar melhor aos tradutores.

No fim, pensámos em futuros passos para a ATAV tomar com base no que foi discutido na reunião.


Encontrou erros neste artigo? Fale connosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *