Estatísticas ATAV II – O impacto da COVID-19 na TAV em Portugal

A COVID-19 afetou todos os setores do mundo, seja de forma positiva ou negativa. A indústria do entretenimento e a cultura não ficaram indiferentes: as audiências dos canais de televisão aumentaram, bem como o número de subscritores de serviços de streaming. Porém, também houve contratempos, como a paragem da grande maioria das produções audiovisuais, se não de todas.

Este aumento da procura por parte do público poderia traduzir-se num aumento do conteúdo oferecido e, por sua vez, traduzido ou tornado acessível. Contudo, a paragem das produções poderá contrabalançar esse aumento de conteúdo oferecido; resta saber se os seus efeitos se sentem agora ou se só se sentirão daqui a algumas semanas ou meses.

Assim, surgiu a questão: como é que esta situação atual, proporcionada pela COVID-19, afetou os tradutores de audiovisuais? Houve aumento ou diminuição do volume de trabalho? Em que ramos? Se houve diminuição, foi acentuada ao ponto de requerer um dos apoios do Estado para trabalhadores independentes?

Para responder a estas e outras perguntas, a ATAV criou um inquérito de forma a perceber o impacto real da pandemia na vida laboral dos profissionais de TAV em Portugal. Iremos recolher respostas entre 1 e 30 de junho de 2020.

Para preencher o inquérito, basta carregar aqui.

Contamos com a participação de todos para obtermos uma perspetiva o mais correta possível.


Encontrou erros neste artigo? Fale connosco.

1 thought on “Estatísticas ATAV II – O impacto da COVID-19 na TAV em Portugal”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *